Inscription à la newsletter
s'inscrire / se connecter

Sites pays et partenaires

Membres :
0 200 500 1000 2000 5000 10000+
Notícias
Partager sur :
02 junho 2020
Negócios

NL A França em Casa !

Vista 647 vezes

Para se inscrever na NL : https://mailchi.mp/9cd6a5a76b47/a-franca-em-casa-6?e=3445ca4227

A FRANCA EM CASA #6

View this email in your browser
CULTURA
O Museu de Arte de São Paulo - MASP continua suas atividades online, criando uma ampla programação reunida no #maspemcasa. Você pode acessar uma grande quantidade de conteúdos : exposições digitais, seminários, entrevistas, textos,… Graças ao trabalho do MASP, você tem a possibilidade de ampliar seus conhecimentos sobre a arte francesa visitando a exposição digital Art from France : from Delacroix to Cézanne e assistir várias conferências de profissionais francesxs como Béatrice Josse durante o seminário Historias da Dança, Sarah Ligner durante o seminário Histórias Indígenas e várixs outrxs. Assistam ! Mais informações     © Paul Cézanne

Além de propor uma incrível programação de conteúdos digitais, o Jeu de Paume, museu parisiense dedicado à imagem, criou um site especial para a exposição Soulèvements de Georges Didi-Huberman. Essa exposição, chamada ‘Levantes’ em português, foi acolhida pelo SESC Pinheiros em 2018. Iniciem uma viagem nesse site para ampliar seus conhecimentos sobre os levantes sociais e políticos. Vocês vão poder efetuar uma visita digital, mas também aproveitar de uma cartografia de documentos, de algumas propostas de resistências numéricas e de vários recursos que vão além da exposição. Nossa atualidade parece perfeita para despertar nosso interesse, uma vez mais, para a obra do pensador e crítico Georges Didi-Huberman. Mais informações     © Gilles Caron

Adélaïde Ferrière é uma percussionista e marimbista francesa. Em 2017, ela ganhou o famoso prêmio francês Victoire de la Musique na categoria « Revelação solista instrumental do ano ». Se formou no Conservatoire de Musique et de Danse de Paris e no Royal College of Music de Londres e se apresentou em várias salas internacionais de prestígio. Animada por um ardor estonteante, Adélaïde Ferrière toca sua marimba com uma forte expressividade. Você tem que vê-la, atrás de seu instrumento, interpretar músicas de Scarlatti, de Piazzolla, ou mais eletrônica, de Psathas. O público está emocionado com o domínio do espaçamento das baquetas (com a técnica do vibrafonista Gary Burton) e com o talento dessa musicista incrível ! Mais informações     © Adélaïde Ferrière
 
CIÊNCIA

Tornar-se imortal como o BLOB ?
Quem ainda não sonhou em encontrar a fonte da juventude, e se tornar imortal? A busca pela vida ilimitada tem capturado a mente de inúmeros contadores de histórias, alquimistas e líderes espirituais. Enquanto ainda estamos em busca do elixir da imortalidade e da pedra filosofal, certos organismos parecem ter encontrado a chave da imortalidade. De fato, o BLOB, a hidra e outros organismos igualmente estranhos parecem ter encontrado uma maneira de reiniciar seus relógios de vida, um segredo que permanece bem guardado por enquanto.
Assista a esta conferência “A imortalidade biológica: ficção ou realidade?” por Audrey Dussutour, pesquisadora do CNRS, vencedora do prêmio do livro "Ciências para Todos" pelo livro Tudo o que você sempre quis saber sobre o BLOB, mas teve medo de perguntar
Confira o link da conferencia   © Audrey Dussutour

O artigo publicado na revista on-line IDeAS do Instituto das Américas, Vulnerabilidade, riscos e conflitos relacionados à água: a APA da várzea do rio Tietê de Neli Aparecida de Mello-Théry, Hervé Théry, Danilo Pereira Sato et Heloisa de Camargo Tozato,  analisa a situação da Área de Proteção Ambiental da várzea do rio Tietê (APA-VRT) e das Áreas de Preservação Permanente (APP) no contexto da região metropolitana de São Paulo, ressaltando as vulnerabilidades e riscos, as mudanças de uso do solo, seguidas pela apreciação dos atores, suas ações no processo de transformação e as suas relações com as ações públicas voltadas para a conservação ambiental e pela defesa do bem comum. Clique aqui para ler o artigo     © Fundação Florestal

A Mostra Ecofalante de Cinema, cuja 9ª edição acontece em agosto próximo, apresenta uma programação especial de 3 a 9 de junho celebrando a Semana do Meio Ambiente. O evento disponibiliza gratuitamente cinco títulos abordando conservação ambiental, mudanças climáticas, economia e saúde.  
Esta é uma oportunidade para revisitar o debate realizado no ano passado, após a exibição do filme francês " De Cinzas e Brasas" de Manon Ott, com a participação do Professor Pascal Raggi, que é historiador e docente na Universidade de Lorraine (Nancy, França) e que falou sobre a desindustrialização.
 Confira a programação     © Mostra Ecofalante

 
LINGUA FRANCESA E EDUCAÇÃO
Na ocasião de um convite à apresentação de projetos, a Organização Internacional da Francofonia (OIF), em parceria com a Federação Internacional de Professores de Francês (FIPF), apoiará em 2020 projetos elaborados por associações de professores de Francês, destinados a incentivar os jovens a optar pela profissão de professor de francês. As inscrições devem ser enviadas até dia 4 de setembro de 2020. Mais informações    © DR
Você conhece Kamishibaï? Em japonês significa "teatro de papel". É uma técnica de contar histórias que consiste em arrastar pranchas desenhadas em um quadro chamado "butai" para contar uma história. É também uma ótima ferramenta pedagógica para a criação de projetos que combinam narrativa, artes visuais e, por que não, a diversidade de idiomas. Em 2019, a Aliança francesa de Florianópolis, em parceria com a Escola da Ilha, participou da 5ª edição do concurso internacional multilíngue Kamishibaï da associação francesa DULALA (de uma língua para outra) sobre o tema "Je me souviens” (Eu me lembro) de Georges Perec. Dos mais de 70 participantes, o grupo de nível Ados 2.2 foi o vencedor na categoria de 10 a 15 anos por seu trabalho "Jaruna", que conta a história de uma flor vítima de um incêndio na floresta amazônica. A professora deles, Raíssa Assine, compartilha conosco sua experiência: “Para meus alunos, esse concurso foi um grande desafio, rico em aprendizado: língua francesa, diversidade cultural, solidariedade. No final, que orgulho! ”. A DULALA fará uma apresentação na próxima edição do Kamishibaï multilíngue na quarta-feira, 1º de julho, no âmbito das reuniões da cooperação educativa na plataforma IFprofs Brasil. Mais informações     © DR

A 20ª Jornada de Formação do Curso Extracurricular de francês, organizada pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH/USP), em parceria com a APFESP – Associação de Professores de Francês do Estado de São Paulo, acontecerá online dia 5 de junho de 2020, sexta-feira, sobre o tema: "Práticas pedagógicas digitais: função, trunfos e desafios no ensino/aprendizado do FLE (francês língua estrangeira) atualmente". Mais informações     © DR

 
INDÚSTRIAS CRIATIVAS

O centro das culturas post-internet Gaîté Lyrique em Paris segue com seu programa num novo formato "Aux confins du web" (“Nos confins do web”). Todos os dias nas redes sociais (Facebook, Instagram, Twitter), a Gaîté Lyrique disponibiliza uma seleção de músicas, podcasts, filmes, artigos, apps, e surpresas em sessões live, em parceria com atores do mundo artístico, cultural e media. Venha explorar o universo dos futuros alternativos! Mais informações    © Gaîté Lyrique

Os profissionais do mundo da cultura, os que a criam bem como os que a vendem foram todos muito impactados pelo fechamento geral das estruturas públicas culturais durante o confinamento na França. Agora que o pais voltou a uma atividade mais normal, os profissionais estão ainda passando por um momento muito difícil tanto porque estão enfrentando uma gestão complicada dos imperativos sanitários quanto porque não têm condições para trabalhar. No programa Comment te dire?, a radio francesa Nova está propondo entrevistas com profissionais da cultura da cidade de Lyon na França. Os episódios, todos disponíveis em podcasts, tocam nos assuntos das lojas de discos, dos dançarinos, das livrarias, das salas de concertos, dos lugares de exposição. Não percam! Mais informações     © Nova

Durante o confinamento na França, a agência de fotógrafos VU disponibilizou online as imagens que os fotógrafos realizaram cada um no seu ritmo, no lugar onde eles estavam confinados. A série Garder les yeux ouverts (literalmente “ficar de olho aberto”) reúne fotos de 44 fotógrafos franceses bem como estrangeiros que participaram do projeto. Do espaço do jardim do Claude Pauquet no centro da França passando pelo cotidiano de objetos tratados como relíquia da Magali Lambert até a paisagem da Serra do mar (PA) do Francisco Proner, as fotos oferecem uma perspectiva diversa sobre um quotidiano às vezes leve, às vezes mais pesado. Mais informações     © Vu

 
LIVRO E DEBATE DE IDEIAS

Comentários

Você precisa estar logado para deixar um comentário. Connectez-vous.